sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Tempos de Colegial Cap. 78

Kássio: - Não faça nada!
Eu: - Não posso ficar de braços cruzados!
Kássio: - Pode e vai. Amor, você tem que aprender a deixar os outros resolverem os próprios problemas. Não pode ficar se metendo nos assuntos alheios.
Eu: - Acontece que as pessoas não sabem resolver seus problemas, e eu acabo tendo que ajudar.
Kássio: - Não, você acaba atrapalhando e quando a coisa fica feia você foge.
Eu: - Não é verdade!
Kássio: - Me desculpe, mas é verdade sim.
Eu: - Você está contra mim ou o quê?
Kássio: - Não Emi, o fato é que você está agindo feito criança.
Eu: - Criança?! É isso que você pensa de mim?
Kássio: - Não, o que eu disse é que você está agindo assim. Não interprete mal as coisas.
Eu: - Eu interpretei muito bem, não se preocupe porque a criança aqui não vai mais te incomodar com os problemas dela! Tchau!
Kássio: - Emília volta aqui.
Eu saí para não admitir o que estava na cara. Ele finalmente falou francamente comigo, e o pior que era verdade. Vai ver era por isso que meu Kássio não queria casar comigo. Eu tinha dezessete anos, mas parecia que eram só dez. A verdade é que eu tinha medo de crescer, de amadurecer e me tornar uma adulta. Eu achava que ser adulto era chato.
No caminho da minha casa encontrei a Márcia. A gente ficou um tempão conversando sobre o encontro dela com o Beto. Que bom que pelo menos uma de nós estava completamente feliz.
Eu: - Oi, Márcia! Como foi o encontro com o Beto?
Márcia: - Foi maravilhoso! Você acredita que ele foi ao palco cantar e me dedicou uma música? Mas por que você está com essa cara?
Eu: - Briguei com o Kássio. E o pior é que a culpa foi minha.
Márcia: - O que aconteceu?
Eu: - Ele me disse que eu estava agindo feito criança. E como tal, eu briguei com ele e saí.
Márcia: - Às vezes você é um pouco infantil, mas outras vezes é a mais madura entre nós.
Eu: - Então porquê o Kássio não enxerga isso?
Márcia: - Porque quando você está conosco ele está trabalhando.
Eu: - É isso!
Márcia: - Isso o quê?
Eu: - Vou arrumar um emprego e mostrar pra ele que eu sou muito madura.
Márcia: - Ah vá! Você não sabe fazer nada. Quem te daria um emprego?
Eu: - Valeu pelo voto de confiança!
Márcia: - Desculpa amiga, mas você tem que admitir isso.
Eu: - Eu não sei fazer nada, mas posso aprender. Só tenho que encontrar um emprego que seja legal, pague bem e não tome muito do meu tempo.
Márcia: - Aí fica difícil!
Eu: - Não tem nada de difícil, além do seu pensamento negativo.
Márcia: - Amiga, encare os fatos! Você não tem um curso profissionalizante, não tem experiência e ainda quer um trabalho meio impossível.
Eu: - Eu não preciso de experiência só preciso de uma oportunidade.
Márcia: - Ok, não falo mais nada sobre isso.
Eu: - Sabe o que eu tava pensando?
Márcia: - Espero que não seja nada mirabolante!
Eu: - Não, é uma coisinha bem simples.
Márcia: - Estou até com medo dessa coisinha.
Eu: - É simples, eu vou ser cantora!
Márcia: - Cantora?! Você pirou? Emi você não sabe cantar!
Eu: - Estraga prazeres! Quem te disse que eu não sei cantar? Aliás, você nunca me ouviu cantar. Mas eu não ligo e sabe por quê?
Márcia: - Não sei se quero saber.
Eu: - Vou te dizer mesmo assim. Acontece que quando eu ficar famosa e fizer muitos shows no exterior, aí vou mostrar pra você se eu sei cantar ou não. Me aguarde!
Márcia: - Emi, eu não quis duvidar de você. Acontece que o ramo da música é complicado.
Eu: - Matemática é complicada! A música é expressão, é uma coisa que toca a alma. E eu quero tocar o coração das pessoas, passar a minha mensagem seja ela qual for. Só quero mostrar pro mundo o meu talento.
Márcia: - Olha quem tá vindo aí. Vamos perguntar o que ela acha disso.
Eu: - Andy! Por onde você andou? Faz tempo que a gente não se vê.
Andreia: - Eu estava resolvendo umas paradas aí.
Eu: - Certo. Se você quer contar, tudo bem. Então, a Márcia tem uma pergunta pra te fazer.
Andreia: - Pergunta? Pois faça, Márcia!
Márcia: - Eu só quero saber se é verdade que a Emi canta bem.
Andreia: - Você nunca ouviu a Emi cantar?! Você não sabe o que tá perdendo? Emília mostra pra ela!
Eu: - ♫♪♫♪♫ Standing here in our final hour
I can't believe this is the end
Now I wish that I had the power
To start this all over again
'Cause I know that I'm gonna miss you when you're gone
And I'd hate to leave it this way
So just make a move, you got nothing to lose, no

Here I am, take a chance, what are you waiting for?
I'm telling you, as a friend, we could be so much more
I never thought anyone ever could make me feel this way
So make my day
What are you waiting for?
What are you waiting for?… ♫♪♫♪♫
Márcia: - É, você canta bem mesmo! Que música é essa? É muito linda!
Eu: - "What Are You Waiting For?" da Miranda Cosgrove.
Andreia: - Então minha amiga quer ser cantora?
Eu: - Desde pequena, eu brincava com a Sami. Ela era minha fã, e eu subia na cama e cantava pra ela. E ela ficava quietinha sentada no chão, me ouvindo cantar.
Andreia: - Emi você tem que saber que nem todo mundo serve para ser cantor ou cantora, como no seu caso.
Eu: - Eu sei e é por isso que vou fazer um teste.
Márcia: - Um teste?
Andreia: - Que tipo de teste?
Eu: - Vou fazer um show!

CONTINUA...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário.
Por favor, não use palavras de baixo calão, caso contrário seu comentário será excluído. Ok?

Euzi Pink

Marcadores

Quem sou eu

Minha foto

Posso não ser a mais forte ou a mais inteligente nem a mais bonita e nem a mais legal ...
Mas sou forte o suficiente para lutar.
Inteligente o bastante para aprender .
Legal a altura de não ser chata.
E bonita ao ponto de não ser feia!