domingo, 18 de agosto de 2013

Querido Diário Cap. 02

25/07/1947 15h42min
Querido diário...
Ele veio me pedir desculpas. Será que eu aceito?
Eu disse a ele que ia pensar... Não quero me precipitar, mas também não quero perde-lo. Que dúvida cruel! Vou perguntar à Júlia...
Eu perguntei à Julia, ela me disse:
—Vai em frente, amiga. Se ele te pediu desculpas é porque tá arrependido. Se eu fosse você não perdia essa chance.
—Tem razão, Juju, eu não posso perder tempo. Se ele me ama de verdade e está arrependido, eu vou aceitar o pedido de desculpas dele. E foi o que eu fiz!    
Desculpei o meu Pedro e estou feliz, mas descobri que ele vai sair com a Débora, a minha rival. Por que ele vai sair com ela? Eu não entendo como ele me pede desculpas, estamos namorando e ele vai sair com outra. E o pior de tudo é que vai sair com a minha inimiga!
Vou investigar! 
Na minha investigação, descobri que ele perdeu uma aposta para o David. Menos mal! Por que ele não me contou?
Agora tenho duas opções: fingir que não sei de nada ou pedir uma explicação.
Qual eu devo escolher?
Fiz a minha escolha... Só faltou a coragem, mas vou tentar mesmo tendo medo da resposta...
— O que você tá fazendo filha?
— Estou lendo um diário que eu encontrei mamãe.
— Ah, é? Acho que a dona desse diário não gostaria que alguém o lesse.
— Acho que não. Ele é muito velho, deve ser de alguém que já morreu!!
— Deixa um pouquinho e vem me ajudar com o jantar, seu pai chegará cedo e quero que esteja tudo pronto para quando ele chegar...
— Está bem mamãe.

Não era sempre que papai jantava em casa, então quando tinha uma oportunidade mamãe fazia uma comida bem gostosa para comermos juntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário.
Por favor, não use palavras de baixo calão, caso contrário seu comentário será excluído. Ok?

Euzi Pink

Marcadores

Quem sou eu

Minha foto

Posso não ser a mais forte ou a mais inteligente nem a mais bonita e nem a mais legal ...
Mas sou forte o suficiente para lutar.
Inteligente o bastante para aprender .
Legal a altura de não ser chata.
E bonita ao ponto de não ser feia!